Boom de novos assinantes que Netflix vivenciou na pandemia perde força

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O boom de assinantes que a Netflix viveu durante o ápice do distanciamento social devido à pandemia mostrou ter perdido força, conforme indicam os dados divulgados pela empresa nesta terça-feira (20). Enquanto no primeiro e no segundo trimestre a marca conquistou 15,7 milhões e 10 milhões de usuários, respectivamente, nos meses de julho a setembro o número de contas pagas fechou em 2,2 milhões. A estimativa de analistas era que o total de novos assinates fechasse em 3,4 milhões, de acordo com dados da Refinitiv. O número da plataforma no período é também inferior ao mesmo período de 2019, quando 6,8 milhões de usuários aderiram à plataforma de streaming. Apesar da perda de ritmo de novos assinantes, a receita da companhia, na relação com o mesmo trimestre de 2019, teve uma alta de 22,7%, chegando a US$ 6,44 bilhões (R$ 36 bilhões). Já o lucro líquido da marca fechou em US$ 790 milhões (R$ 4,42 bilhões), numa alta de 18,7% ante os meses de julho e setembro do ano passado. A projeção da Netflix é que, no último trimestre de 2020, o total de novas adesões volte a acelerar para 6 milhões no período. As ações da gigante de streaming, que subiram 62,5% neste ano, fecharam em queda no pregão desta terça-feira, cotadas a US$ 525,43 (R$ 2.947).

Deixe um comentário