Ibovespa reduz alta para 0,35% com forte queda de ações em Wall Street

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A Bolsa de Valores brasileira conseguiu fechar em alta nesta segunda-feira (19), apesar da forte pressão do exterior. Em Wall Street, S&P 500 caiu 1,63%, Dow Jones teve queda de 1,44% e Nasdaq, de 1,65%, com investidores preocupados com o prazo apertado para um acordo entre republicanos e democratas em torno de um novo pacote de estímulo econômico. No domingo, a presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, disse que, para a aprovação de um texto antes das eleições presidenciais, em 3 de novembro, seria preciso um acordo até esta terça (20). A democrata e o secretário do Tesouro, Steve Mnuchin, seguem em negociação para aprovar a nova ajuda fiscal. O Ibovespa, porém, refletiu dados chineses melhores que o esperado em setembro, e encerrou em alta de 0,35%, a 98.657 pontos. Durante o pregão, chegou a subir 1,6%, se aproximando dos 100 mil pontos. O dólar cedeu 0,63%, a R$ 5,6090. O turismo está a R$ 5,753. A valorização do real frente à moeda americana foi impulsionada pela fraqueza internacional do dólar e pela defesa do teto de gastos pelo governo brasileiro. Em discussão sobre medidas para estimular a economia após o tombo causado pela Covid-19, o ministro Paulo Guedes (Economia) defendeu a manutenção do teto. Apesar de divergências internas no governo sobre essa norma, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), segundo o ministro, também quer a sustentação do teto de gastos. “O presidente está claramente do nosso lado”, afirmou Guedes em evento nesta segunda. Diante da pressão no Orçamento, que tem cerca de 95% de gastos obrigatórios, o ministro disse que tentará aprovar no Congresso medidas para reduzir essas despesas fixas, abrindo margem para outras. Por isso, ele voltou a falar da necessidade de desindexar o Orçamento e, a partir de 2021, retomar a agenda de controle fiscal, já que, por causa da pandemia, foram autorizados gastos extraordinários em 2020. De acordo com o ministro, o abandono do teto de gastos só deveria ser discutido após a aprovação de medidas como a desindexação e desvinculação do Orçamento. Já o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que a possibilidade de extensão do estado de calamidade pública “não existe”. O presidente Bolsonaro, por sua vez, disse a eleitores que não é possível manter por muito mais tempo a ajuda e que é preciso ter responsabilidade. “Sei que os R$ 600 [que atualmente é de R$ 300] é pouco para quem recebe, mas é muito para o Brasil, dá R$ 50 bilhões por mês. Tem que ter responsabilidade para usar a caneta Bic aí. Não dá para viver, ficar muito tempo mais com este auxílio porque, realmente, o endividamento nosso é monstruoso”, disse a apoiadores que o aguardavam na entrada do Palácio da Alvorada nesta segunda. A empresa do Ibovespa que mais se valorizou na sessão foi a Cielo, com alta de 6,74%, encerrando uma sequência de cinco pregões no vermelho, período em que acumulou queda de mais de 6% e atingiu o menor preço desde maio.

Deixe um comentário