‘Meu coração vai ficar aqui’, diz Rafinha ao se despedir do Flamengo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) – Após aceitar uma proposta do Olympiacos (GRE), o lateral-direito Rafinha se despediu do Flamengo na tarde desta segunda-feira (17). Em entrevista no CT Ninho do Urubu, o agora ex-camisa 13 se emocionou e não segurou as lágrimas. “Realizei sonhos aqui. Fui campeão do Brasileiro, da Libertadores, conquistei títulos com o Flamengo. Isso foi a parte mais importante desse ano que passou. Todo mundo sabe, meus companheiros estão aqui e são prova disso. Dei meu sangue toda vez que entrei em campo. Em alguns momentos, fui para o sacrifício, principalmente ano passado, quando tive lesão no rosto, mas pelos meus companheiros encarei, e deu resultado”, disse. “Acho que, para mim, é um prêmio, aos 34 anos, receber proposta de clube europeu. Isso é um desafio também. Minha cabeça está tranquila e o que puder fazer para ajudar esse clube, mesmo de longe, eu vou. Meu coração vai ficar aqui, deixei raízes aqui”, completou. O ex-jogador do Flamengo salientou que não foi apenas o lado esportivo que pesou para que ele tomasse a decisão de aceitar defender o Olympiacos nas próximas temporadas. “Envolve muita coisa. Além do clube, tem a família. Foi muito rápido. Recebi a proposta na quarta [12], antes do jogo com o Atlético-GO. Sabia de interesse de outros clubes, tive proposta, mas nada que tivesse mexido. Foi uma decisão muito rápida. Tenho família e filhos, e isso pesou. Tive de tomar uma decisão rápida e foi isso que aconteceu”, afirmou. O jogador ressaltou que a diretoria rubro-negra fez uma boa contraproposta e se esforçou pela permanência dele na Gávea. Ele contou ainda que, inicialmente, teria uma reunião nesta semana com a cúpula para conversar sobre a renovação de contrato. “Não é que (a renovação) não tenha avançado. Já tinha uma reunião marcada com o Flamengo essa semana, e aconteceu isso na quarta. O Flamengo fez de tudo para que eu permanecesse. Eu também tive de pensar muito para decidir sobre isso. Também tenho minha vida, minha família, e tenho poucos anos de futebol. O Flamengo fez de tudo. Mas é um momento de cabeça tranquila. Vou sabendo que o dever foi cumprido. É mais um desafio que vou encarar.” Questionado sobre o chileno Mauricio Isla, do Fenerbahçe (TUR), apontado como seu provável substituto, Rafinha avaliou que, caso a contratação aconteça, o clube rubro-megro estará bem servido na lateral direita. “É um grande jogador. Procurei tirar informações. Jogou com o Vidal na seleção chilena por muito tempo. Vem para um grande clube. Se o acerto se concretizar, Flamengo estará bem servido. (Isla) Tem uma carreira na Europa. Desejo toda a sorte do mundo. Vem para um dos maiores clubes do mundo, o maior do Brasil. Não tem melhor referência para um jogador.” Pouco antes do início de seu pronunciamento, Rafinha foi surpreendido pelo atacante Gabriel Barbosa, o Gabigol, que entrou na sala de imprensa com diversas garrafas de Gatorade na mão. Em tom de brincadeira, disse “Não vai chorar, né? Chorão” e deu um abraço no lateral-direito. Quando chegou ao Flamengo, Rafinha foi alvo de piadas de torcedores rivais, que classificaram o jogador pejorativamente como “entregador de Gatorade” pelos seus tempos de Bayern de Munique (ALE), em que foi reserva de Philipp Lahm por diversas vezes. Após o título do Campeonato Carioca deste ano, em resposta, o ex-camisa 13 rubro-negro distribui o isotônico aos companheiros.

Deixe um comentário