Após três jogos, Cuca já vê problemas com elenco enxuto no Santos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O Santos conseguiu sua primeira vitória no Campeonato Brasileiro no domingo (16), ao cravar 3 a 1 diante do Athletico-PR. O técnico Cuca, há três partidas no comando do clube, porém, terá pouco tempo para comemorar. O time teve duas baixas importantes no confronto diante dos paranaenses e terá problemas de lidar com lesões ao longo da temporada. Os problemas físicos do goleiro Vladimir e do zagueiro Lucas Veríssimo, ainda no primeiro tempo, obrigaram o treinador a colocar jovens atletas da base —João Paulo, 25 anos, e Alex, 21 anos, respectivamente—, e não se sabe quando os dois titulares conseguirão retornar aos gramados. “Tivemos a infelicidade muito grande de, em um lance, perder dois jogadores. Incrível, queimei duas substituições ainda no começo. Jogamos quinta-feira [13] uma partida desgastante, (o time) mal consegue treinar e já encara um jogo como esse”, comentou o treinador em entrevista coletiva realizada após o triunfo do último fim de semana. Apesar da boa atuação dos garotos, a situação é alarmante. O Santos tem elenco enxuto, e a temporada será uma das mais longas e intensas dos últimos anos, já que até fevereiro de 2021 poucas serão as semanas com dias para folgar e treinar. O alerta é ainda maior para a posição de goleiro. João Paulo era a terceira opção há pouco tempo, quando Éverson era o titular e Vladimir, o reserva imediato —o primeiro entrou na Justiça para deixar o clube, e o segundo se machucou justamente quando estava ganhando experiência em campo. O ataque é um dos pontos fortes do time, mas também tem poucas opções. No domingo, a negociação de Eduardo Sasha com o Atlético-MG avançou, e o atacante, que também entrou na justiça contra o clube da Baixada Santista, já não treinava com Cuca. A esperança fica por conta da base do clube, que se mostra, há anos, uma das melhores do país. Manter o trabalho sólido nas categorias inferiores e continuar dando oportunidades aos meninos é uma forma de o Santos minimizar os problemas e não se complicar financeiramente. “Hoje jogou um menino que estreou no profissional (Alex), ele sequer tinha treinado, o goleiro também. São situações que mostram que você vai precisar de elenco. Se já na terceira rodada você está necessitando, imagine na vigésima, quando tiver Copa do Brasil e Libertadores. Força de elenco a gente vai fazer com os nossos jovens”, ressaltou o treinador santista.

Deixe um comentário