NBA começa mata-mata com ‘bolha’ segura e favoritos inseguros

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Quatro partidas abrem nesta segunda-feira (17) os playoffs da NBA. Em uma temporada cheia de desafios, a liga americana de basquete chega aos mata-matas em um cenário esportivo imprevisível, em que a única certeza até o momento tem sido a eficácia da “bolha” construída para a finalização do campeonato. Paralisada por mais de quatro meses pela pandemia de Covid-19, a disputa foi retomada em um ambiente controlado, construído no complexo da Disney, nos arredores de Orlando. Com exames diários em todos os concentrados no local desde a chegada das delegações, na primeira quinzena de julho, não houve nenhum resultado positivo para o novo coronavírus. Só entre os jogadores, 342 pessoas foram submetidas a testes múltiplas vezes. Com um protocolo bastante rígido estabelecido para os que precisavam sair e retornar ao complexo, a NBA conseguiu se sair bem na primeira parte do desafio: concluir a fase de classificação sem casos de infecção pelo Sars-CoV-2. Quem não se saiu tão bem, ao menos até agora, foram os times que chegaram a Orlando como favoritos ao título. Los Angeles Lakers e Los Angeles Clippers, tidos como os principais concorrentes da Conferência Oeste, e Milwaukee Bucks, líder da Conferência Leste, apresentaram problemas, o que tornou ainda mais incerta a luta pelo troféu. Ela já não era de fácil previsão pelo andamento atípico da temporada, que teve oito jogos para cada time após longa interrupção. A disputa pelo troféu tem ainda um fator inédito, que amplia o cenário de incertezas: sem público no ginásio, não há efetivo mando de quadra ou vantagem para os donos das melhores campanhas. Até existe uma torcida virtual, com espectadores aparecendo em um telão e o sistema de som simulando um ambiente favorável aos mandantes, mas isso é apenas uma questão estética para as transmissões pela televisão. Para os atletas, como descreveu o armador T. J. McConnell, do Indiana Pacers, trata-se de um fator inexistente. Assim, mesmo com o melhor retrospecto da liga, os Bucks não terão a possibilidade de contar com o apoio que teriam em Milwaukee. Eles chegam aos playoffs com um retrospecto de 56 vitórias e 17 derrotas, porém registraram três triunfos e cinco reveses desde o reinício da competição na Flórida. Liderados por Giannis Antetokounmpo, favorito a ser novamente eleito o melhor jogador da temporada regular, eles continuam exibindo favoritismo no Leste, mas terão de mostrar que os resultados recentes foram fruto de um time classificado, com a primeira posição assegurada, descansando para as partidas decisivas. A mesma lógica se aplica ao Los Angeles Lakers, líder do Oeste, que teve na “bolha” o mesmo aproveitamento do Milwaukee. A equipe pareceu francamente desinteressada em alguns momentos, poupou atletas em vários outros e fechou a primeira fase perdendo por 136 a 122 para o eliminado Sacramento Kings. “Há um estado mental em que você precisa estar, mas você não quer entrar nele antes da hora porque ele demanda muita energia, muito esforço. O jogo de playoff é em outro nível. Nós desenvolvemos nossos hábitos ao longo da temporada e estaremos prontos quando for necessário”, afirmou o craque veterano LeBron James, 35. Esses hábitos não foram tão bem desenvolvidos pelo Los Angeles Clippers, que aparece como a principal ameaça aos Lakers no Oeste. O técnico Doc Rivers adotou um sistema de rodízio entre seus principais jogadores, Kawhi Leonard e Paul George, que chegaram ao time neste ano e não conseguiram estabelecer um entrosamento mais profundo. No alto nível da conferência, é um detalhe que pode fazer a diferença. No cenário atípico da “bolha”, equipes como o Denver Nuggets, o Houston Rockets, o Dallas Mavericks e até o Portland Trail Blazers, que precisou fazer uma campanha de recuperação e buscou sua vaga em um mata-mata prévio, têm condições de surpreender os favoritos de Los Angeles. No Leste, o Toronto Raptors tenta se colocar novamente como pedra no caminho de Giannis e do Milwaukee. Atual campeão –em uma trajetória que derrubou os Bucks–, o time do Canadá se reinventou após a saída de Kawhi Leonard, construiu sua identidade em torno de uma defesa forte e está na briga pela taça. O Boston Celtics, com um desempenho firme desde a retomada, e o Miami Heat também aparecem como candidatos a avançar à final. São vários postulantes viáveis a uma temporada que, à sua maneira, será histórica. Ao fim de um campeonato entristecido pela morte de Kobe Bryant e abalado pelo coronavírus, alguém haverá de levantar a taça. Primeiros jogos dos playoffs – Segunda (17): 14h30 Utah Jazz x Denver Nuggets – ESPN 17h Brooklyn Nets x Toronto Raptors ESPN 19h30 Philadelphia 76ers x Boston Celtics – ESPN 22h Dallas Mavericks x L.A. Clippers – ESPN – Terça (18) 14h30 Orlando Magic x Milwaukee Bucks 17h Miami Heat x Indiana Pacers 19h30 Oklahoma City Thunder x Houston Rockets – SporTV 22h Portland Trail Blazers x Los Angeles Lakers – SporTV

Deixe um comentário