Esther Morales, irmã de Evo, morre vítima de coronavírus na Bolívia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

BUENOS AIRES, ARGENTINA (FOLHAPRESS) – A irmã do ex-presidente boliviano Evo Morales, Esther, morreu neste domingo (16), aos 70 anos, de complicações causadas pelo coronavírus, na cidade de Oruro, na Bolívia. Cardíaca, ela havia contraído Covid-19 e estava em estado grave havia uma semana no hospital San Juan de Dios. Em suas redes sociais, Evo escreveu que a “perseguição política” de que é vítima fez com que não pudesse “ver, pela última vez, sua irmã”. Evo ainda afirmou que Esther foi para ele como uma mãe. O ex-presidente se encontra na Argentina, país em que está como refugiado depois de ter renunciado à presidência após pressão do Exército, em novembro do ano passado. Esther Morales era casada com o músico Ponciano Willcarani e tinha três filhos. Quando Evo foi eleito, ela manifestou desejo de ser primeira-dama da Bolívia, uma vez que Evo é solteiro. O então presidente, porém, se recusou, por não ser a favor de que esse cargo existisse.

Deixe um comentário