Alemanha alerta contra festas nas férias para justificar classificação da Espanha como zona de risco

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O ministro da Saúde alemão, Jens Spahn, criticou neste sábado (15) as “festas nas férias” para defender uma decisão do governo que declarou nesta sexta (14) quase toda a Espanha -com exceção das Ilhas Canárias- uma zona de risco do novo coronavírus, após um repique no número de casos no país ibérico. “Eu sei o quanto os alemães amam a Espanha […], mas infelizmente as taxas de contaminação por lá estão crescendo de forma aguda, muito aguda”, disse Spahn ao jornal Bild am Sonntag. “Quem quer que vá à Espanha, apesar dos avisos, deve proteger a si mesmo e aos outros enquanto estiver em férias. Festas de férias são irresponsáveis nesta pandemia”, continuou. Pessoas que retornam à Alemanha de regiões de risco devem ser testadas ou passar por uma quarentena compulsória de duas semanas. O alerta do ministro alemão acontece no dia em que o país registrou 1.415 novos casos da doença, o maior número desde abril, segundo o Instituto Robert Koch de doenças infecciosas. A Alemanha contabiliza 223.995 casos e 9.235 mortes, de acordo com levantamento da Universidade Johns Hopkins. A medida gerou receio entre donos de bares em Maiorca, ilha turística espanhola e destino popular entre alemães. Eles acreditam que as restrições alemãs podem ser mais um problema para seus negócios já prejudicados pelo novo coronavírus. “Nós vivemos com medo. Não sabemos o que será no dia de amanhã”, afirmou Gelinde, um alemão dono do bar Casa Baviera. “Não temos medo do vírus, mas tememos como nosso meio de vida será afetado.” As infecções na Espanha aumentaram nos últimos dias, após o governo encerrar uma série de medidas duras de isolamento social que duraram sete semanas. A decisão alemã é mais um golpe duro para as esperanças de reviver o turismo em massa dos espanhóis, que foi devastado pelo vírus neste verão no Hemisfério Norte. Segundo a associação de turismo da Alemanha, atualmente 30.000 alemães estão em férias com operadoras de turismo nas Ilhas Baleares, a maioria deles em Maiorca. A conta não inclui os viajantes independentes. A TUI, maior operadora de turismo do mundo, afirmou que está cancelando todos os pacotes de férias de alemães para a Espanha, com efeito a partir de 24 de agosto. A empresa também está apelando a consumidores que já estejam em território espanhol para retornar dentro de sete dias. “Se eu fechar, não conseguirei abrir de novo”, disse Antonia Gost, dona do bar La Tapita, na cidade de Palma, capital das ilhas Baleares. “Não tenho ajuda. Como devemos seguir em frente com isso?”, continuou, referindo-se à decisão da TUI.

Deixe um comentário