Iniciativa privada é página virada, diz Salim Mattar, que não volta para a Localiza

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Com a saída de Salim Mattar da Secretaria de Desestatização do governo Bolsonaro, nesta semana, se encerra também a vida do empresário nos negócios. Mattar não volta para a Localiza. Vai ficar apenas como acionista da empresa. Conforme tem dito nos últimos dias, ele vai se dedicar aos institutos liberais, aproveitando o impulso que as reuniões virtuais ganharam na pandemia para disseminar sua ideologia do Estado menor pelo interior do país. “Não volto mais para a iniciativa privada. É página virada. Minha vida como empresário terminou no dia 13 de dezembro de 2018 [depois de ser escolhido para chefiar a secretaria]”, disse Mattar à Folha de S.Paulo. O projeto agora, segundo ele, é uma pilha de mais de 500 livros que se acumulou no período. O primeiro da fila vai ser “Governo Onipotente”, do economista austríaco defensor do liberalismo Ludwig von Mises.

Deixe um comentário