Vírus foi achado em poucas embalagens de frangos brasileiros e não é motivo de alarme, diz OMS

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

BRUXELAS, BÉLGICA (FOLHAPRESS) – A OMS (Organização Mundial da Saúde) disse que a China encontrou coronavírus numa fração diminuta de embalagens de alimento, e não na carne de frango importado do Brasil, e que não há indícios de transmissão de Covid-19 pela comida. Segundo a líder técnica Maria van Kerkhove, “a China testou algumas centenas de milhares de amostras e encontrou o coronavírus em menos de dez”. Van Kerkhove disse que, embora o patógeno sobreviva em superfícies, não há evidências de que este seja um meio de contaminação. Além disso, caso estivesse no alimento, ele seria desativado quando a carne fosse cozida. O diretor-executivo da OMS, Mike Ryan, afirmou que não há sinais de que a cadeia dos alimentos seja um problema em relação à transmissão do coronavírus. “As pessoas já estão assustadas demais. Não vamos descartar indícios científicos, mas não devemos temer pacotes de comida”, disse ele.

Deixe um comentário