Jovens de 18 a 34 anos são os principais infectados por coronavírus em SP

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Os jovens representam 17,7% dos infectados pelo novo coronavírus, mostra inquérito sorológico da Prefeitura de São Paulo. Cerca de 1,3 milhão de pessoas se infectaram com o novo coronavírus na cidade de São Paulo, mostra o estudo. O resultado mostra que a capital paulista permanece com número similar de pessoas com anticorpos que em outras fases do estudo, demonstrando estabilidade na cidade, diz a gestão municipal. O estudo já teve as fases zero, um, dois e três. “Os números significam estabilidade da doença na cidade de São Paulo. Apesar de dois meses de flexibilização de atividade econômica, a gente mantém os mesmos índices”, afirmou o prefeito Bruno Covas (PSDB). O percentual de 17,7% de jovens aumentou se comparado com o de outras fases do estudo. Na fase anterior, foi de 12,6%. Na zero, foi de 8,7% e, na um, de 10%. Segundo a prefeitura, entre as pessoas de 35 a 49 anos, o índice de prevalência foi de 10,6%. Entre os idosos acima de 65 anos, foi de 6,8%. Covas afirmou que é a população que majoritariamente tem saído para trabalhar, mas também citou a realização de festas irregulares, como pancadões. “Volta e meia, a gente ainda verifica a questão de pancadões, festas irregulares. Claro que tem também [o fato de que é] a principal faixa etária que tem saído para trabalhar”, disse ele, apelando para que esse público tenha responsabilidade. “Se observa, consolidado nos quatro inquéritos, é a prevalência maior na faixa etária do jovens entre 18 e 34 anos”. Os resultados, com 96% de confiança, também demonstraram que há um recorte de classe e raça na prevalência do vírus. O estudo concluiu que as classes D e E têm três vezes mais chance (14,3%) do que as classes A e B (4,7%) de terem contraído o novo coronavírus.

Deixe um comentário