Fiscais interditam 75 bares e restaurantes na 1ª semana de horário estendido em SP

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Fiscais da Prefeitura de São Paulo, gestão Bruno Covas (PSDB), interditaram em uma semana ao menos 79 bares e restaurantes da capital paulista, que desrespeitaram o decreto que limita o horário de fechamento, que desde a última quinta-feira (6) é até às 22h. A extensão do horário de abertura de bares e restaurantes foi anunciada pelo governador João Doria (PSDB), no último dia 5, após pressão de empresários do setor, que reclamavam de terem de interromper o atendimento às 17h. Os estabelecimentos, porém, não podem abrir mais do que seis horas diárias, mesmo que funcionem em horário intercalado. Desde então, o dia com mais interdições de bares e restaurantes foi o sábado (8), com 32 casos, seguido pela sexta-feira (7), com 26 estabelecimentos fechados, e o domingo, com 17, de acordo com a gestão Covas. A região de Campo Limpo (zona sul) lidera as interdições, com nove comércios fechados no fim de semana, seguido por oito em Itaquera (zona leste), sete em Pirituba e seis na Brasilândia, ambos na zona norte. Mais quatro locais forma interditados pelo governo municipal nesta terça-feira (11) em Pinheiros (zona oeste), em decorrência de “irregularidades cometidas no fim de semana”, não especificadas pela prefeitura. Uma tabacaria no Tatuapé (zona Leste), que segundo a fiscalização “não respeitou regras vigentes de prevenção à Covid-19”, também foi interditada e multada em R$ 9.380 pelas Subprefeituras Aricanduva/Formosa/Carrão e Mooca. A fiscalização é feita diariamente, de acordo com o governo municipal, para verificar estabelecimentos que excedem o horário permitido de funcionamento, com apoio da Guarda Civil Metropolitana e da Polícia Militar. Desde o início da quarentena, até a noite desta quarta-feira (12), 965 estabelecimentos já foram interditados por descumprirem prtocolos de prevenção ao novo coronavírus. Deste total, 564 são bares ou restaurantes. São aplicados R$ 9.231,65 de multa por metro quadrado do comércio. Os estabelecimentos devem solicitar a desinterdição na subprefeitura da região.

Deixe um comentário