DJ do The Ellen DeGeneres Show defende apresentadora de acusações sobre bastidores

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Após uma onda de acusações de ex-funcionários, o programa de talkshow da apresentadora Ellen DeGeneres, 62, tem sido um dos assuntos mais comentados na mídia internacional. A produção está sendo investigada pela Warner Media por maus tratos aos funcionários, com casos de assédio moral e racismo. Em contrapartida, o DJ e dançarino da produção, Stephen ‘tWitch’ Boss, 37, falou em recente entrevista ao jornal Us Weekly, que não foi alvo de comentários racistas ou se quer sentiu o clima de trabalho tóxico citado pelos ex-colegas. “Não podemos falar muito sobre isso legalmente, então não vou falar mais nada sobre esse assunto até que seja o momento certo pra gente realmente explicar isso de uma maneira pública” airmou o DJ que trabalha com DeGeneres desde 2014. “Mas a relação sempre foi muito boa e afeutosa, e vai continuar sendo assim. Obviamente existem algumas coisas a serem abordadas, mas do meu ponto de vista e de muitos outros, é que existe amor [nos bastidores]”. Apesar de Ellen DeGeneres não ter seu nome envolvido em nenhuma das acusações, os ex-membros da equipe culparam os produtores executivos e gerentes do programa por incentivarem um ambiente de trabalho tóxico e situações de intimidação, assédio e racismo. Por sua vez, DeGeneres foi criticada por não saber o que acontencia nos bastidores do próprio programa e por pregar o seu famoso discurso “be kind”, em português “seja gentil”. Com a polêmica, ela se desculpou por meio de uma carta, à qual a US Weekly teve acesso. “No primeiro dia do nosso programa, eu disse a todos que o Ellen DeGeneres Show seria um lugar de felicidade. Obviamente, algo mudou e estou desapontado ao saber que esse não foi o caso. Por isso, me desculpem”, escreveu DeGeneres. “Quem me conhece sabe que isso é o oposto do que eu acredito.” BULLYING Com o nome envolvido na polêmica do programa, Ellen DeGeneres está sob mais uma mira de acusação, agora por praticar bullying quando tinha 20 anos. Um homem chamado Ben Gravolet, 52, afirmou ao jornal The Daily Mail que sofreu bullying de DeGeneres aos 11 anos de idade. Na época, a apresentadora trabalhava na em uma agência de recrutamento de talentos, onde a mãe de Gravolet era gerente. Segundo ele, a comunicadora criticava seu peso e o chamava de estúpido. “Era apenas uma pessoa cruel, desagradável e horrível (…) Eu tentava fazer a lição de casa no escritório e ela me chamava de burro, gordo e criticava as minhas roupas”, disse Gravolet, que passou a evitar as visitas à sua mãe. Ainda de acordo com a denuncia do morador de Nova Orleans, ele era apenas um menino quando Ellen DeGeneres “fazia questão de deixá-lo chateado”. “Não acho que haja desculpa para isso. Eu era um garoto indefeso e ela uma mulher adulta”, ressaltou.

Deixe um comentário