Fila para tirar novo RG causa aglomeração no centro de SP

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Quem buscou atendimento no Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daun levou mais de duas horas para conseguir tirar o RG, segundo relato de pessoas que estiveram no local na manhã desta terça-feira (11). Centenas de pessoas formaram uma imensa fila que se estendeu por três quarteirões, começando na sede, na avenida Cásper Líbero, 370, passando pela avenida Senador Queiroz, e terminando somente na avenida Brigadeiro Tobias. O motoboy Cleber Pereira, 22 anos, foi até o local para tirar a segunda via do RG e afirma que chegou por volta das 10h30. Às 12h30 ele estava ainda na metade da fila para atendimento. “Tá muito devagar, tem muita gente. Eu vim porque perdi o meu RG e não dá para andar de moto sem documento, mesmo com CNH, pode dar problema”, disse. Ao longo da fila, parte das pessoas não usava máscaras ou estava com a máscara no queixo, apesar da exigência pelo uso da proteção contra o novo coronavírus. Perto da entrada do instituto o espaço se afunilava e formava aglomerações. A cabeleireira Roberta Ferreira da Silva, 41 anos, estava no fim da fila por volta do 12h20. Ela contou que havia chegado meia hora antes e a fila quase não tinha andado. “Tinha que ter uma outra forma mais simples de tirar um documento. Não sei se tem poucas pessoas atendendo ou se é só desorganização, mas no meio de uma pandemia deixar a gente aqui na fila para tirar a segunda via do RG não faz sentido”, reclama. Este tipo de serviço costumava ser realizado também no Poupatempo. No entanto, por conta da pandemia da Covid-19, as unidades estão fechadas. Desde o dia 20 de julho, o Poupatempo, em parceria com o Detran-SP, afirma que está mandando RG e CNH pelos Correios. Os documentos enviados ficaram retidos nos postos e não puderam ser entregues. GOVERNO DIZ QUE FAZ MUTIRÃO A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, sob gestão João Doria (PSDB), afirmou que o instituto realizou mutirão para emissão de RGs e já entregou 77.696 documentos desde 6 de maio no estado, sendo 28.645 na capital paulista. Segundo a pasta, para ser atendido no instituto na capital, os interessados podem agendar dia e horário pelo telefone (11) 3311-3202, mas também realiza atendimento espontâneo. O atendimento começa às 9h. A secretaria afirmou ainda que “além da sede do instituto, na avenida Cásper Líbero, 370, centro, outros 210 postos estão realizando atendimento emergencial no Estado enquanto durar a quarentena”. O Detran-SP disse que a exigência para que solicitantes da primeira CNH tenham um RG com validade de dois anos é um critério de segurança para o atendimento.

Deixe um comentário