Busca a valores esquecidos registra mais de 100 milhões de consultas

Cerca de 22,05 mi de pessoas e empresas têm saldo a resgatar
Desde a abertura do site, na noite do último dia 13), 102,7 milhões de consultas foram registradas. (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

Mais de 100 milhões de pessoas físicas e empresas já fizeram consultas ao sistema que busca valores esquecidos em instituições financeiras em pouco mais de uma semana de funcionamento, informou o Banco Central (BC). Desde a abertura do site, na noite do último (13), até as 18h de hoje (21), 102,7 milhões de consultas foram registradas. Desde a última sexta-feira (18), cerca de 6 milhões acessaram a página.

Desse total, 100,1 milhões de consultas foram feitas por pessoas físicas e 2,5 milhões, por pessoas jurídicas. De acordo com o BC, 22,05 milhões resultaram em saldos a resgatar, dos quais 21,8 milhões se referem a pessoas físicas e 251 mil a empresas.

Calendário

A consulta pode ser feita por qualquer cidadão ou empresa em qualquer horário. No entanto, caso o sistema informe recursos a receber, os usuários foram divididos em três grupos, baseados na data de nascimento ou na data de fundação da empresa.

Quem nasceu antes de 1968 ou abriu a empresa antes desse ano poderá conhecer o saldo residual e pedir o resgate entre 7 e 11 de março, no mesmo site. A própria página informará o horário e a data para pedir o saque. Caso o usuário perca o horário, haverá uma repescagem no sábado seguinte, em 12 de março, das 4h às 24h.

Para pessoas nascidas entre 1968 e 1983 ou empresas fundadas nesse período, o prazo será de 14 a 18 de março, com repescagem em 19 de março. Quem nasceu a partir de 1984 ou abriu empresa nesse ano, a data vai de 21 e 25 de março, com repescagem em 26 de março. As repescagens também ocorrerão aos sábados no mesmo horário, das 4h às 24h.

Quem perder o sábado de repescagem poderá pedir o resgate a partir de 28 de março, independentemente da data de nascimento ou de criação da empresa. O BC esclarece que o cidadão ou empresa que perderem os prazos não precisam se preocupar. O direito a receber os recursos são definitivos e continuarão guardados pelas instituições financeiras até o correntista pedir o saque.

Após o pedido de saque, a instituição financeira terá até 12 dias úteis para fazer a transferência. A expectativa é que pagamentos realizados por meio do Pix ocorram mais rápido.

Além dos valores residuais em bancos, o cidadão pode ter outras fontes de dinheiro esquecido, como cotas de fundos públicos, revisão de benefícios da Previdência Social, restituições na malha fina do Imposto de Renda e até pequenos prêmios de loterias.

Por Wellton Máximo – Agência Brasil – Brasília/DF

Deixe um comentário