Deslizamento de terra deixa pelo menos 24 mortos no Equador

Doze pessoas estão desaparecidas
Deslizamento de terra em Quito, capital do Equador. (Foto: Reprodução)

Pelo menos 24 pessoas morreram em deslizamento de terra na capital do Equador, Quito, e 12 estão desaparecidas, disse o prefeito Santiago Guarderas. Equipes de resgate vasculham casas e ruas cobertas de lama após a pior inundação em quase duas décadas.

Chuvas torrenciais na noite de segunda-feira (31) causaram acúmulo de água em desfiladeiro perto dos bairros populares de La Gasca e La Comuna, jogando lama e pedras sobre casas e afetando o serviço de eletricidade.

A agência de gestão de desastres do país informou que 48 pessoas ficaram feridas.

“Vimos imenso rio negro que arrastava tudo, tivemos que escalar muros para escapar”, disse a moradora Alba Cotacachi, que retirou as duas filhas da casa. “Estamos procurando os desaparecidos.”

Imagens obtidas pela Reuters mostram homem lutando para se libertar das águas lamacentas que desciam rua residencial. Testemunhas da Reuters disseram que o homem foi arrastado enquanto moradores gritavam por socorro.

Outros vídeos mostram forte corrente carregando árvores, veículos, lixeiras e até postes de eletricidade, ao mesmo tempo em que pessoas eram resgatadas por vizinhos.

As autoridades não descartam a possibilidade de novos deslizamentos. O gabinete do prefeito montou abrigos para as famílias afetadas e iniciou a limpeza das ruas. 

O Equador enfrenta fortes chuvas em várias áreas, que causaram transbordamento de rios e afetaram centenas de casas e vias.

As chuvas em Quito na segunda-feira foram equivalentes a 75 litros por metro quadrado, o maior volume em quase duas décadas.

Por Agência Brasil – Brasília/DF

Deixe um comentário