Sebrae e Senai promovem melhoria de gestão e de produtividade das empresas capixabas

Programa Brasil Mais vai atender 2.800 empresas até o final de 2022
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Programa Brasil Mais. (Foto: Divulgação/FINDES)

Empresas que desejam melhorar a gestão e a produtividade para serem mais competitivas podem contar com o Sebrae/ES e o Senai ES, a partir do Programa Brasil Mais. A iniciativa do Governo Federal, em conjunto com a Associação Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), busca por meio das instituições oferecer soluções para melhorar a gestão, inovar processos e reduzir desperdícios nas empresas da indústria e nos pequenos negócios.

O Programa Brasil Mais possui duas linhas de atuação: uma voltada para o desenvolvimento de melhores práticas gerenciais, por meio do Sebrae/ES, e outra para melhores práticas produtivas, por meio do Senai ES. No Espírito Santo, a meta das duas instituições é atender, juntas, a 2.800 empresas até o final de 2022.

Para iniciar em uma delas, a empresa pode realizar uma autoavaliação. Essa etapa auxilia as empresas a perceberem sua maturidade e seus processos produtivos.

Os pequenos negócios prioritários do programa são do comércio e serviços. Eles receberão um atendimento personalizado e gratuito durante quatro meses, através dos Agentes Locais de Inovação (ALI), que são bolsistas do CNPq graduados, com até 10 anos de formados, com experiência em pequenos negócios e inovação.

“Está no planejamento estratégico do Sebrae/ES oferecer soluções aos pequenos negócios para que se tornem mais produtivos e competitivos, e o programa Brasil Mais vem, especialmente, com o objetivo de oferecer aos empreendedores, capacitação pra melhorarem suas práticas gerencias, assim como as práticas produtivas. Durante o programa os ALIs deverão implementar nas pequenas empresas uma metodologia inovadora para a promoção de melhorias rápidas, de baixo custo e alto impacto, focadas na gestão e produtividade”, ressalta o diretor técnico do Sebrae/ES, Luiz Toniato.

Na indústria, o programa é voltado para as empresas que tenham Cnae industrial, primário ou secundário, e possuam de 11 a 499 funcionários. E terá orientação de consultores do Senai pela metodologia Lean Manufacturing.

“O Programa Brasil Mais é uma das prioridades do Senai ES, que passou a ser uma referência nacional em eficiência operacional, área de competência do nosso Instituto Senai de Tecnologia. As empresas atendidas pelo Senai ES tiveram ganhos de produtividade de mais de 50% nos principais processos da produção. Isso traz uma importância especial para esse momento de pandemia, em que a situação econômica das empresas é delicada, e essa ação ajuda a empresa a se manter competitiva nesse cenário. O subsídio, tanto do Senai ES quanto do Sebrae/ES, é algo que vem ao encontro dessa necessidade das empresas”, diz o diretor Regional do Senai ES e superintendente do Sesi ES, Mateus Freitas.

Foco em melhorias gerenciais
Empresas de micro e pequeno porte do comércio, serviços ou indústria – de micro e pequeno porte – que tenham interesse em desenvolver sua gestão, serão atendidas por meio dos Agentes Locais de Inovação (ALIs).

O trabalho junto à empresa, dividido em 9 encontros, realizados individualmente e coletivamente, é baseado nas melhores práticas de gerenciamento do mercado, auxiliando o empresário para que seja capaz de fazer ou aprimorar as gestões do desempenho empresarial, das operações de vendas, do capital humano, e de produtos e transformação digital.

O empresário receberá ferramentas e orientações com foco na mensuração de indicadores, inovação de processo e de produtos/ serviços, práticas sustentáveis e digitalização com foco na redução de custos, e na sua relação com o mercado, para o aumento do faturamento.

Com o apoio do agente, será possível obter mensurações mensais do indicador de produtividade da empresa e construirá um plano de ação que será acompanhado e monitorado ao longo do Programa. O empresário poderá ainda, opcionalmente, receber consultorias especializadas e ao final do ciclo, serão sugeridas ações de conexões com o mercado, ecossistema de inovação e provedores de soluções tecnológicas.

Saiba mais em: https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/brasilmais

Foco na melhoria do processo produtivo
Para as empresas da indústria, o programa é composto por capacitação, consultoria e acompanhamento técnico para aprender as melhores práticas produtivas e gerenciais, sendo 48 horas de aperfeiçoamento profissional, por meio de Mentoria Teórica e Prática, para até três funcionários da empresa participante.

A equipe de colaboradores da empresa participante é devidamente orientada pelos consultores do Senai ES dentro da Metodologia Lean Manufacturing e do Lean Game, sendo esta selecionada pelo Departamento Nacional para ser aplicada a empresas do país por meio de uma parceria entre o Senai e o Ministério da Economia.

As empresas terão a oportunidade de trocar experiências com outras empresas durante as etapas de mentoria coletiva. O valor investido pela empresa é de R$ 2.400,00 e os outros 70% são subsidiados pelo Governo Federal.

“O Programa Brasil Mais traz essas técnicas de ganho de produtividade, de curto prazo e de baixo custo para as empresas, em especial micro e pequeno porte, de forma subsidiada. São intervenções rápidas, que permitem uma redução de desperdícios de custos de operação no processo”, pondera o diretor Regional do Senai ES e superintendente do Sesi ES, Mateus Freitas.

Neste grupo, após o preenchimento da autoavaliação e a identificação da necessidade do cliente, o Senai Nacional direciona o contato do cliente para atendimento junto ao diretório regional, ou seja, o Senai ES.

O participante pode solicitar um atendimento assistido e presencial. Na primeira fase do atendimento, a empresa terá acesso ao Mentoria Lean, metodologia de baixo custo e de rápida implementação, desenvolvida pelo Senai, que contempla aprendizagem de conceitos básicos por ensino à distância; aprendizagem coletiva com teoria, prática, envolvendo até 3 colaboradores por empresa e potencializada por gameficação dos conteúdos; e implementação no chão-de-fábrica das ferramentas de melhoria dos processos produtivos aprendidas sob orientação presencial de consultor especializado na empresa. Ao todo, são 64 horas de aprendizagem e implementação.

Deixe um comentário