Atlético-MG revolta torcedores com posts sobre Dia Internacional da Mulher

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

SÃO PAULO, SP (UOL-FOLHAPRESS) – O Atlético-MG fez duas publicações sobre o Dia Internacional da Mulher, que é celebrado nesta segunda-feira(8), e revoltou alguns torcedores e torcedoras do clube no Twitter. O motivo da revolta é exaltar as mulheres pouco tempo após acertar a contratação do técnico Cuca. Ele esteve envolvido em um caso policial ocorrido em 1987, em Berna, Suíça. Na ocasião, o agora treinador era jogador do Grêmio e acabou detido com os também atletas Eduardo Hamester, Henrique Etges e Fernando Castoldi, sob a acusação de terem estuprado Sandra Pfäffli, na época com 13 anos. Os quatro jogadores ficaram presos durante quase 30 dias. Eles voltaram para o Brasil após prestarem depoimento por mais de uma vez e ser encerrada a fase de instrução do processo. A condenação aconteceu dois anos mais tarde, mas nenhum deles chegou a ser preso. O Atlético-MG fez um primeiro post no Twitter logo após a meia-noite de hoje: “Delas pra elas! “Somos as Vingadoras. Chegamos sem maldade. Lutamos por respeito e também por igualdade”. 8 de março – Dia Internacional da Mulher”. A postagem foi acompanhada de um vídeo. Já na manhã veio outro post. “Reconhecemos suas conquistas como resultado da luta permanente por direitos, respeito e igualdade. Pra cima, Vingadoras!8 de março – Dia Internacional da Mulher”, publicou o clube.

Deixe um comentário