Feito raro, tríplice coroa faz Palmeiras repetir anos mais vitoriosos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Ao conquistar a Copa do Brasil neste domingo (7), o Palmeiras obteve um feito raro em sua história. Esta é apenas a quarta vez que o time festeja três títulos numa mesma temporada –o mata-mata encerrado este ano é referente a 2020, que teve seu calendário prejudicado pela pandemia do novo coronavírus. Campeão paulista e da Libertadores antes de faturar o torneio nacional, ao vencer o Grêmio na final, a equipe repete o desempenho que obteve em 1951, 1972 e 1993. Somente na primeira série, há 70 anos, o Palmeiras faturou uma taça internacional assim como agora. Naquela ocasião, foi a Copa Rio, primeiro grande torneio internacional de clubes de que se tem registro. Levou também o Rio-São Paulo e a Taça Cidade de São Paulo. O Campeonato Brasileiro nem seus antepassados existiam ainda nessa época. A série seguinte foi marcada pelo início da chamada segunda Academia, formada por nomes como Leão, Dudu, Ademir da Guia e Leivinha, sob o comando de Osvaldo Brandão. Com um verdadeiro esquadrão, em 1972, o clube conquistou a Taça Governador do Estado, o Campeonato Paulista e o Brasileiro. Sequência mais recente, a tríplice coroa de 1993 teve como alguns de seus protagonistas Roberto Carlos, César Sampaio, Zinho, Edmundo e Evair, treinados por Vanderlei Luxemburgo. A equipe conquistou naquele ano o Torneio Rio-São Paulo, o Campeonato Paulista e o Campeonato Brasileiro. Excepcional na história alviverde, o feito é raro também na trajetória dos principais rivais do estado (Santos, São Paulo e Corinthians), assim como nos clubes que rivalizam com o Palmeiras na disputa de títulos importantes nos últimos cinco anos, como Grêmio e Flamengo. Os corintianos nunca conquistaram três títulos no mesmo ano. O máximo que obteve foram dois troféus, em oito ocasiões. Mais recentemente, em 2017, venceram o Paulista e o Brasileiro. A equipe do Morumbi, por outro lado, tem desempenho superior ao do Palmeiras. Além de ter conquistado três títulos na mesma temporada duas vezes, em 1992 e 2005, em 1993 faturou quatro troféus, o Mundial, a Libertadores, a Recopa e a Supercopa Sul-Americana. Só o Santos, sobretudo na Era Pelé, quando conquistou o bi da Libertadores e do Mundial, supera a marca são-paulina. Em três temporadas, o alvinegro praiano ganhou quatro títulos, em 1963 e 1968, liderado pelo Rei, além de 1992. Em 1964, o time também faturou três troféus. Adversário superado pelo Palmeiras neste domingo, o Grêmio já ganhou três títulos em uma mesma temporada em duas oportunidades: em 1995 e 1996. Nesta última, levou a Recopa Sul-Americana, o Campeonato Brasileiro e o Campeonato Gaúcho. O Flamengo tem duas séries de três taças, em 1981 (Carioca, Libertadores e Mundial) e 2019 (Carioca, Brasileiro e Libertadores), mas o ano com mais troféus conquistados -não o mais relevante- pelo clube foi o de 2020, no qual os cariocas ganharam o Brasileiro, a Recopa, a Supercopa do Brasil e o Campeonato Carioca. Desses rivais, somente o Grêmio segue com mais títulos da Copa do Brasil do que o Palmeiras, com cinco taças. Ao conquistar o tetracampeonato da competição (1998, 2012, 2015 e 2020), o time alviverde deixa para trás o Corinthians e o Flamengo, campeões em três ocasiões. O Santos venceu uma vez, enquanto o São Paulo nunca levou o troféu para casa. O recordista da competição mata-mata segue sendo o Cruzeiro, seis vezes campeão.

Deixe um comentário