Duque de Caxias (RJ) provoca filas enormes após prometer vacina para pessoas acima de 60 anos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) – A Prefeitura de Duque de Caxias, terceira maior cidade do Rio de Janeiro, provocou filas quilométricas e aglomerações em postos de vacinação após prometer imunizantes contra a Covid-19 a toda a população acima dos 60 anos a partir desta sexta (6). Sem doses suficientes, muitos voltaram para casa sem a aplicação. O anúncio do público-alvo no dia anterior gerou uma corrida a esses locais desde a madrugada, inclusive de idosos de outros municípios. Uma fila enorme de carros se formou em um posto de drive-thru e chegou a causar um congestionamento de 6 km na rodovia Washington Luís -no fim da manhã, porém, o trânsito já havia melhorado , segundo a concessionária Concer. Em outras oito praças onde as tendas de vacinação foram montadas, os moradores também viveram horas de confusão e aglomeração. Em uma delas, no bairro Jardim Olimpo, imagens da TV Globo mostram uma fila tripla que dá voltas tanto na quadra de esportes quanto no quarteirão. A faxineira Ivanete Aguiar, 67, foi uma das que não conseguiram se imunizar. Vizinhos lhe contaram sobre o novo público-alvo e ela foi até uma praça onde, no dia anterior, estavam sendo aplicadas doses em idosos acima dos 80 anos. Quando chegou lá, porém, não havia vacinação. “A prefeitura mudou o local e não avisou”, diz seu neto Well Rodrigues, 26. “Estava uma confusão que ninguém sabia informar, com a tenda montada, sem funcionários. Eu estou revoltado. Estão fazendo os idosos irem para a rua, pessoas que não têm acesso a informação fácil na internet, está um calor dos infernos e minha avó está passando mal em casa porque foi para a praça de manhã de bicicleta, e ela não mora perto.” O prefeito Washington Reis (MDB) admitiu que o município só tinha 6.100 doses, mas decidiu ofertar a aplicação para uma população que soma, segundo ele, 100 mil idosos -o último censo do IBGE, de 2010, fala em 86 mil pessoas acima de 60 anos, e 76 mil pessoas entre 60 e 79 anos. Ele, no entanto, não demonstrou ver problema nisso. “Nós madrugamos, distribuímos as senhas, divulgamos bem. São nove pontos de vacinação aqui no 4º distrito para diminuir a aglomeração e nós vamos seguir para os bairros. O que eu não admito é a vacina ficar guardada na geladeira”, respondeu ao ser questionado sobre o problema de logística pelo “Bom Dia Rio”, da TV Globo. Ele confirmou que não cobraria comprovante de residência e afirmou que a corrida de pessoas de outros municípios já era esperada: “É inevitável, outros de Duque de Caxias também vão se vacinar em outras cidades, isso é normal”, disse ele, acrescentando que “o mais importante é que a cidade tem infraestrutura para fazer 100 mil vacinações num dia”, caso as doses cheguem. A notícia de que toda a população acima dos 60 anos seria vacinada fez com que o Ministério Público do RJ expedisse nesta quinta (4) uma recomendação à prefeitura, pedindo para que priorizasse idades mais avançadas dentro da faixa dos 60 a 80 anos. “Sabe-se que a taxa de letalidade por Covid-19 é maior de acordo com a elevação da faixa etária, de modo que um idoso com 79 anos é mais vulnerável, em tese, do que outro com 60 anos. Assim, sustenta o parquet fluminense, neste momento, em que ainda há escassez de doses de vacinas, que é fundamental a adoção de prioridade por maior idade, mesmo entre os idosos”, afirma o órgão. A reportagem procurou a Prefeitura de Duque de Caxias, mas ainda não obteve resposta.

Deixe um comentário