Time feminino do Porta dos Fundos comanda esquete no Dia Internacional da Mulher

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O Porta dos Fundos escalou uma equipe feminina para o esquete que vai ser lançado na próxima segunda-feira (8), data em que é comemorado o Dia Internacional da Mulher. Do roteiro à direção, passando pelas atuações, os créditos serão todos delas. Em “Simpatia”, a apresentadora Lia, que parece inspirada em Fátima Bernardes, conversa em seu programa com a sensitiva e astróloga Marieta. Esta última apresenta dicas e simpatias inusitadas para fazer o ano de 2021 dar certo. As personagens são vividas por Thati Lopes e Evelyn Castro, respectivamente. O roteiro é assinado por Nathalia Cruz, enquanto a direção ficou a cargo de Bianca Frossard. A esquete entra no ar em todas as redes sociais do grupo a partir das 11h. Em novembro, internautas acusaram o Porta dos Fundos de fazer uma esquete de humor machista. A polêmica gira em torno de um vídeo publicado neste domingo (22), que satiriza a eleição de uma vereadora pelo Partido Novo. No quadro, a personagem Yollanda foi a parlamentar mais votada nas eleições municipais de Curitiba. Em conversa com o filho, ela fala que vazou nudes de si mesma e participou de orgias. Para muitos internautas, a esquete seria uma ofensa à vereadora Indiara Barbosa, do partido Novo, que foi a mais votada para a Câmara Municipal de Curitiba, nas eleições que haviam ocorrido havia poucos dias. Por meio do Twitter, ela também lamentou o vídeo. “Apesar de ter sido a vereadora mais votada de Curitiba, pelo partido Novo, certamente essa personagem não sou eu. É uma pena que o Porta dos Fundos associe o sucesso de uma mulher a alguma conotação sexual. Temos muito trabalho para mudar essa cultura retrógrada”, escreveu. Procurada na ocasião, a assessoria do Porta dos Fundos afirmou que a personagem que aparecia na esquete “Yollanda Vereadora” não era inspirada na vereadora Indiara Barbosa. “Yollanda é uma criação de ficção e humor. Ela existe há 9 anos e, dentro do seu universo, explora a sua sexualidade livremente. O Porta dos Fundos acredita que o Brasil precisa de mais mulheres em cargos públicos”, diz. Após a polêmica, o Porta dos Fundos resolveu tirar o vídeo do ar. Em nota, o canal afirmou que o vídeo “não condiz com o que acredita e, por isso, optou por tirá-lo de seus canais”.

Deixe um comentário