Pesquisas não têm valor se eleitores ficarem em casa, diz Obama em comício de Biden

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

BELO HORIZONTE, MG (FOLHAPRESS) – O ex-presidente Barack Obama apareceu pela primeira vez em um evento de campanha de Joe Biden, seu ex-vice, na noite de quarta-feira (21) e pediu aos americanos que compareçam às urnas. “Não estou nem aí para as pesquisas. Houve um monte de pesquisas da última vez, e não deu certo porque as pessoas ficaram complacentes em casa”, disse ele sobre as eleições de 2016, quando o baixo comparecimento foi um dos fatores que prejudicaram a candidata democrata, Hillary Clinton. O comício ocorreu na Filadélfia, a maior cidade da Pensilvânia, um estado-pêndulo –seus eleitores ora votam em republicanos, ora em democratas, e, por isso, os votos do estado podem ser decisivos nas eleições de 3 de novembro. “Nós temos 13 dias até a eleição mais importante das nossas vidas. Você não precisa esperar até o dia 3 de novembro para votar. Quantas pessoas aqui já votaram?” disse o ex-presidente, que foi recebido com gritos e palmas. O voto é facultativo nos EUA e pode ser feito de forma antecipada (pessoalmente ou pelo correio). Enquanto o presidente Donald Trump apareceu em grandes eventos de campanha com multidões desrespeitando o distanciamento social, a Biden optou por eventos menores e com ingressos. O desta quarta aconteceu em um drive-in. O democrata criticou fortemente a resposta de Trump à pandemia do novo coronavírus, dizendo várias vezes que a Casa Branca não tem planos para combater a Covid-19 e que o governo está em um impasse sobre a renovação do auxílio emergencial, planejado para expirar até o fim do ano. “Donald Trump não vai nos proteger [da Covid-19], ele não consegue nem seguir as instruções para proteger a si mesmo!”, disse Obama em referência ao diagnóstico de Covid-19 recebido pelo presidente no início deste mês.

Deixe um comentário